Corpos encontrados enterrados nas dunas da Guarda do Embaú apresentam marcas de execução

04/06/2013

Tiros na cabeça. Sinais claros de execução. Para a polícia, não há dúvidas que os três corpos encontrados na manhã desta terça-feira enterrados nas dunas da Guarda do Embaú, em Palhoça, na Grande Florianópolis, foram crimes ordenados.

As vítimas são Júlio Cesar Thibes, 25 anos, Augusto Moreira das Chagas, 22, e Gabriel de Oliveira, 15. Todos são moradores do Morro do Horácio, na Agronômica, em Florianópolis. Os corpos foram identificados pelas tatuagens, embora ainda estivessem conservados pela areia.

Peritos do Instituto Geral de Perícias (IGP) foram acionados. Dois dos corpos estavam no mesmo buraco (um sobre o outro), e o terceiro estava em outra cova ao lado. Os jovens estavam vestidos de bermudas e camisetas e descalços.

Eles estavam desaparecidos desde a última quarta-feira. Familiares foram para a estrada geral da Guarda da Embaú que dá acesso às dunas para aguardar a retirada dos corpos. Policiais civis e militares foram colocados para vigiar o acesso, que foi permtido apenas à imprensa.

O delegado Marcelo Arruda, de Palhoça, disse que pode ter havido homicídio por alguma motivação e também não descarta tratar-se de latrocínio (roubo seguido de morte), pois os três estavam com R$ 10 mil para supostamente comprar um terreno.

A polícia informou que o adolescente é filho do traficante Rodrigo de Oliveira, o Rodrigo da Pedra, líder do tráfico no Morro do Horácio e que em fevereiro foi mandado para penitenciária federal na segunda onda de atentados.

Fonte: DIÁRIO CATARINENSE

SD REGULADORA DE SINISTRO © 2011

ITAJAÍ/SC - 47 3368-6248 - regulacao@sdreguladora.com.br - Rua Almirante Tamandaré. 393 - Centro - CEP: 88301-430
QUAX Design Inteligente