Mulher tem mão reimplantada em Joinville após acidente de trabalho

28/02/2013

Quando a repositora de marcas Marcilene Alves dos Santos, 27 anos, teve a mão decepada enquanto trabalhava em uma máquina de fatiar queijo em Jaraguá do Sul, Norte do Estado, na manhã do sábado de Carnaval, dia 9, ela não imaginava que 17 dias depois já estaria sentindo a mão de novo e conseguindo mexer os dedos de leve, e, menos ainda, que o acidente se transformaria no primeiro reimplante de mão de Joinville.

O procedimento coordenado pelo chefe do Núcleo da Cirurgia de Mão e Microcirurgia do Hospital Dona Helena, Valdir Steglich, durou nove horas. A cirurgia, que contou ainda com a participação de outros quatro médicos e de dois anestesistas, reconstruiu todos os tecidos da mão direita de Marcelene.

— É uma cirurgia altamente delicada pela lesão, cortou as duas artérias do punho, a paciente estava em choque e não tinha como repor o sangue na hora por causa do risco de trombose —, explica o cirurgião vascular Laércio Bazanella.

Prestes a receber alta nesta quarta-feira, Marcilene agora é só sorrisos.

— A minha sensação é de alegria, porque quando aconteceu o meu medo era ter que amputar —, conta.

Passado o susto, Marcilene terá de se submeter a muitas sessões de terapia ocupacional e fisioterapia para estimular o crescimento dos nervos da mão, que foram reconstruídos durante a cirurgia.

— Ela deve recuperar 60% da sensibilidade —, estima Steglich.

E, entre seis meses e um ano conseguir abrir e fechar a mão.

A chance de sucesso em cirurgias como esta é de 50%.

Fonte: A NOTÍCIA

SD REGULADORA DE SINISTRO © 2011

ITAJAÍ/SC - 47 3368-6248 - regulacao@sdreguladora.com.br - Rua Almirante Tamandaré. 393 - Centro - CEP: 88301-430
QUAX Design Inteligente