Divergência entre polícias libera de fiança motorista que atingiu carro de mulher grávida

18/11/2011

O motorista envolvido em acidente na madrugada desta sexta-feira na Lagoa da Conceição, em Florianópolis, foi liberado de possível pagamento de fiança por suposta divergência entre as polícias Militar e Civil. Um homem e uma mulher grávida de sete meses ficaram feridos na batida.

Após o acidente, uma guarnição da PM foi acionada para atender à ocorrência. Ao chegar ao local, os soldados perceberam que o motorista responsável pela colisão estaria visivelmente embriagado. Várias latas de cerveja também foram encontradas no carro, segundo a PM. O homem se recusou a passar pelo teste do bafômetro, mas a guarnição fez um auto de constatação de embriaguez.

Em seguida, os policiais teriam feito um contato telefônico com a 10ª Delegacia da Capital. Após o término da ligação, teria ocorrido a divergência, e o homem supostamente embriagado não foi encaminhado à delegacia. Um soldado da PM que atendeu à ocorrência afirmou que os plantonistas da delegacia "não quiseram receber o caso".

— Mas ainda estamos apurando o que realmente aconteceu durante a ligação. Solicitei as gravações para ter acesso ao conteúdo, antes de afirmar alguma coisa. Por enquanto, sei apenas que houve o telefonema e que os policiais não chegaram ir até a delegacia — acrescentou o comandante do 4º Batalhão da PM, coronel Araújo Gomes.

A suposta recusa dos agentes em receber o motorista seria por causa do estado de greve dos policiais civis, segundo os soldados que atenderam à ocorrência. Em entrevista ao Jornal do Almoço, o delegado Anselmo Cruzou rebateu a acusação.

— Houve um contato por telefone, sendo dito que havia um acidente sem vítima. Por tanto, não houve nenhum envolvimento com o movimento de paralisação da Polícia Civil. Também não trouxeram o motorista até a delegacia.

E acrescentou:

— É uma situação flagrancial. É um caso grave o (acidente) que aconteceu. Isso demanda uma decisão do delegado de polícia. O nosso movimento de reivindicação em nada afeta o atendimento ao público — finalizou.

Termo circunstanciado

Após o telefonema, os policias militares levaram o motorista até o posto da PM na Lagoa da Conceição para aplicar as sanções administrativas, que cabem à Polícia Militar. O homem assinou a um termo circunstanciado, teve a carteira de habilitação retida, levou uma multa por embriaguez ao volante e foi liberado.

Segundo o delegado, como o homem estava supostamente embriagado e houve vítimas no acidente, ele deveria ser encaminhado para a delegacia, aonde responderia por crime de trânsito.


Fonte: DIÁRIO CATARINENSE E JORNAL DO ALMOÇO


SD REGULADORA DE SINISTRO © 2011

ITAJAÍ/SC - 47 3368-6248 - regulacao@sdreguladora.com.br - Rua Almirante Tamandaré. 393 - Centro - CEP: 88301-430
QUAX Design Inteligente