Mulher mata inquilino e paga serviço de frete para levar o corpo no RS

01/11/2011

Uma mulher matou o inquilino e pagou o serviço de frete para se desfazer do corpo. O caso ocorreu na cidade de São Leopoldo, no Vale do Sinos, no Rio Grande do Sul.
Os detalhes da história começaram a ser confirmados nesta segunda-feira, em depoimento.

O frete custou R$ 30. O motorista chegou a estranhar o peso e o cheiro forte que exalava do colchão no qual o cadáver estava enrolado. Ao questionar a dona da mobília, foi informado que o peso era de ferramentas velhas e o odor, de um cachorro morto.

Mas não havia cachorro, e sim, o corpo do inquilino dela. O homem foi identificado como Paulo Wasilevski, 47.

A mobília transportada foi abandonada no bairro Feitoria. E foram os moradores do local que resolveram mexer no colchão largado junto com o sofá, na quinta-feira passada. Dois pés apareceram, e a polícia foi chamada.

Os moradores tinham visto quando a caminhonete vermelha havia estacionado e deixado os objetos. Não demorou para os agentes da 3ª DP de São Leopoldo localizarem o homem do frete.

Mulher garante: se defendeu

Surpreso, o motorista levou os policiais até a casa da senhora que havia encomendado o serviço. Rosimeri da Silva Azevedo, 45 anos, lavava a casa e chegou a negar o envolvimento, mas foi levada à DP e, segundo os policiais, acabou confessando o crime.

Segundo o delegado Alencar Carraro, ela contou que se desentendeu com o homem na noite do dia 25. Ele teria agredido o filho dela, de nove anos. Ao ser repreendido, avisou que fazia o que bem entendia. E teria partido para cima da mulher, que o agrediu com golpes de machado.

– A versão dela é que o machadinho era para se defender, só que a vítima não estava armada nem nada. Os primeiros golpes foram no tórax e no ombro, mas como ele não teria parado, ela bateu na cabeça até ele cair, imóvel — relatou o delegado.

Presa em flagrante

Com o corpo caído na casa, Rosimeri pegou o filho e circulou por São Leopoldo e Porto Alegre. Na quinta-feira, voltou e encontrou o cadáver no mesmo local. Foi então que contratou o frete para se desfazer do corpo.

– Em nenhum momento ela procurou uma delegacia. Pelo contrário, tentou desfazer o local do crime, não demonstrou arrependimento. Não procurou se redimir, socorrer a pessoa, simplesmente tentou esconder o crime. Demonstrou uma calma bastante peculiar para esse fato – constatou o delegado.

Rosimeri foi presa em flagrante e encaminhada à Penitenciária Modulada de Montenegro. Será indiciada por homicídio qualificado por motivo fútil e ocultação de cadáver. Em depoimento formal, alegou legítima defesa e, conforme o delegado, não teria ainda um advogado.

Fonte: DIÁRIO CATARINENSE

SD REGULADORA DE SINISTRO © 2011

ITAJAÍ/SC - 47 3368-6248 - regulacao@sdreguladora.com.br - Rua Almirante Tamandaré. 393 - Centro - CEP: 88301-430
QUAX Design Inteligente