Após 16 horas, cárcere privado termina com sequestrador e refém mortos no Rio Grande do Sul

20/06/2011

Após mais de 16 horas, a Polícia Militar invadiram a casa de uma mulher que era mantida em cárcere privado pelo ex-companheiro em Guaíba, na Grande Porto Alegre. Segundo a PM, três disparos foram escutados antes da invasão.

O desempregado Cleomar Antônio da Silva, de 36 anos, teria atirado pelo menos duas vezes contra a ex-companheira, a balconista Luciana Rodrigues de Souza. Depois, ele teria disparado contra si mesmo. Os dois morreram a caminho do hospital.

Desde o início da manhã, a persistência do homem preocupava a PM. O sequestrador não demostrava cansaço e as conversações com os negociadores não evoluíam.

Segundo o major Francisco Vieira, que participou das negociações, a equipe do Grupo de Ações Táticas Especiais da Polícia Militar (Gate) entrou na casa no momento do terceiro disparo e encontrou a vítima e o sequestrador caídos.

— Ele [Silva] fez uma barricada com uma geladeira na porta de ferro. Os policiais demoraram três ou quatro segundos para entrar — relatou o major.

O caso era delicado porque Silva foi acusado pela irmã da ex-companheira de estuprar a enteada, filha de Luciana, de 13 anos. Além disso, o sequestrado tinha passagem pela polícia e já havia sido preso.


Fonte: DIÁRIO CATARINENSE

SD REGULADORA DE SINISTRO © 2011

ITAJAÍ/SC - 47 3368-6248 - regulacao@sdreguladora.com.br - Rua Almirante Tamandaré. 393 - Centro - CEP: 88301-430
QUAX Design Inteligente