Emergência da Polícia Militar de Florianópolis recebe seis mil trotes por mês

13/06/2011

Cerca de seis mil ligações recebidas por mês pela Central de Emergência da Polícia Militar de Florianópolis são trotes. O número corresponde a 40% dos 15 mil chamados efetuados para o 190 a cada mês. A informação foi passada pelo chefe da Central de Emergência da Capital Tenente Coronel Marcelo Cardoso em entrevista ao Bom Dia Santa Catarina.

Devido à gravidade do problema, a Polícia Militar iniciou em maio uma campanha para conscientizar a população catarinense sobre os trotes passados à Emergência.

— Quando um indivíduo liga para passar um trote, uma pessoa que precisa da ajuda da polícia deixa de ser atendida — diz Cardoso.

Ele explica que tipo de ligação é considerada trote:

— Quando a pessoa telefona e desliga em seguida, sem falar nada; quando o indivíduo liga para falar 'besteiras', mas não pede o empenho da viatura; pessoas que ligam para desabafar, o que acontece muito na central; e os trotes clássicos, em que a pessoa liga simulando uma ocorrência e pede o empenho de viatura. Esses últimos são os que trazem mais prejuízos à PM.

De acordo com o chefe da central, os maiores responsáveis pelos trotes são crianças e adolescentes. Eles fazem os chamados, na maior parte das vezes, das próprias casas.

Os números de telefone pelos quais os trotes são aplicados são encaminhados ao Ministério Público, que pode entrar em contato com os responsáveis e aplicar uma sanção.

— O código penal brasileiro prevê a situação no artigo 266, para quem utiliza a telefonia para impedir ou atrapalhar o sistema, e artigo 340, que trata da comunicação falsa de crime — diz Cardoso.


Fonte: DIÁRIO CATARINENSE

SD REGULADORA DE SINISTRO © 2011

ITAJAÍ/SC - 47 3368-6248 - regulacao@sdreguladora.com.br - Rua Almirante Tamandaré. 393 - Centro - CEP: 88301-430
QUAX Design Inteligente